São Paulo, Brasil
11 94475-7767
monjabiancatoffani@gmail.com

Yoga Não é Ginástica

ATMA HEALING: AULAS, CURSOS E ATENDIMENTOS

Yoga Não é Ginástica

Lord Shiva Nataraj

Yoga Não é Ginástica – Os Yamas e Nyamas

Namastê amigos!

Sabem, hoje resolvi escrever sobre yoga, atividade à qual sou adepta a muitos e muitos anos. No entanto, o que ocorre hoje em dia é que todos pensam que yoga é um tipo de ginástica, porém, YOGA NÃO É GINÁSTICA… Com todos que converso e utilizo o termo YOGA a pessoa pensa que se trata da prática dos ásanas, ou movimentos físicos.

A tradução literal do termo sânscrito YOGA quer dizer UNIÃO – unir o corpo e a alma, unir o ser com o Divino. Portanto, é muito mais que os exercícios físicos exibidos hoje em dia. Prefiro dizer, ainda, que yoga é um tipo de lifestyle, ou estilo de vida, que inclui uma série de práticas diárias que visam a saúde e harmonia para si e para todos os seres.

Neste sentido, temos o Yoga ancestral e também suas “versões”, como tudo na vida. No Yoga ancestral, por ser um caminho de ascensão, os praticantes devem ter um cuidado especial nestes que são os princípios básicos de qualquer prática: os Yamas – controlar e praticar e os Nyamas – conduta ética.

Especialmente para os yogues de plantão ou aqueles que buscam autocontrole, sabedoria e conhecimento.

Yamas

Você deve desenvolver o controle sobre si e praticar

Ahimsa

Traduzido do sânscrito Não Violência, é um dos grandes preceitos na busca. Então, se você quer meditar, se curar, evoluir, enfim, deve evitar a violência, pois toda ação gera uma reação. Portanto, evite violência em suas palavras, evite violência em seus atos, evite violência em sua alimentação(se torne vegetariano/vegano) e em seus pensamentos. Procure se tornar uma pessoa pacífica, misericordiosa e com capacidade de resiliência.

Satya

Verdade do sânscrito. Busque com sinceridade pelas verdades eternas. Desta forma, seja sincero em seus propósitos, seja sincero na forma com a qual você leva sua vida. Uma ação vale mais do que mil palavras. Então, pratique o que você ensina.

Asteya

Não Roubar do sânscrito. Nos traz a ideia que devemos buscar o que é nosso sem necessitar “roubar” o que é dos outros. Neste preceito se inclui a inveja e a falsidade, por exemplo, o que nos afasta do caminho da meditação e desenvolvimento. Assim, devemos buscar o que é nosso com nossas mãos, este é o verdadeiro valor de tudo, fazer para merecer.

Brahmacharya

Estudante Celibatário do sânscrito, avisa que devemos procurar controlar nossos sentidos. Este é o ideal de vida para o praticante de yoga e meditação, pois ele busca a evolução espiritual. Mas, claro, que hoje em dia é muito raro um yogue que siga todos os princípios. Neste sentido, o que você pode fazer é evitar se deixar perturbar por paixões que tiram sua paz, tiram sua concentração e trazem muitos problemas para sua vida. Em vista disso, o relacionamento amoroso deve trazer uma sensação de apoio, de companheirismo, de cumplicidade. Você vai precisar de paz na mente para meditar e buscar avanço espiritual. Perturbações amorosas sempre poluem a mente, trazendo muita ansiedade e a ansiedade vai afastar você do seu caminho de iluminação. Por isso, tenha cuidado. Aqui vale a máxima: “Antes só do que mal acompanhado.”

Aparigraha

Não Cobiçar do sânscrito, nos lembra que a cobiça destrói relações em todos os níveis. Aquele que cobiça quer destruir algo ou alguém. Podemos almejar, desejar, seguir algo ou alguém, mas a cobiça nos lembra o desejo de ter algo que não é nosso. Então, fique tranquilo, o que é seu está guardado, faça acontecer, abandone a cobiça.

Nyamas

Você deve vivenciar esta conduta interna e externamente

Saucha – Pureza

Procure purificar sua vida ao máximo possível. Por exemplo, uma boa técnica é tentar encarar as situações de forma simples, como uma criança. A sinceridade, a limpeza e a libertação dos vícios estão todos ligados a pureza. Pureza interna e pureza externa.

Santosha – Contentamento

Seja grato à tudo. Assim, seja grato ao seu corpo perfeito, à sua casa, família. Seja grato a natureza que tudo nos provê. Procure sentir este contentamento interno, respire fundo, relaxe, sorria. Sorria sempre. Em vista disso, abandone a ganância que destrói sua energia positiva e sua paz e seja sempre grato por toda a riqueza que já possui. Se vier mais riqueza, excelente, se for sua ela virá. Desta maneira, evite se transformar em um escravo da matéria e dos bens materiais, vivendo sob o julgo da aquisição de coisas muitas vezes desnecessárias.

Tapas – Austeridade

Quem quer evoluir no Yoga não deve ser preguiçoso, nem ser cheio de manias limitantes. Austeridade quer dizer esforço e sacrifício. Sem esforço pessoal, disciplina e determinação nós ficamos sempre no mesmo lugar. Logo, afaste-se de pessoas preguiçosas para conseguir alcançar seus objetivos.

Svadhyaya – Autoconhecimento

Para evoluirmos devemos saber quem somos. Somos mais que um corpo, alguns falam que somos corpos com espíritos e os Vedas nos afirmam que somos almas eternas em experiências temporárias, transitórias. Sabendo disso, devemos nos dedicar a nossa alma também, não somente ao corpo. O corpo é a casa temporária da alma, o corpo é nosso veículo neste plano de vida, devemos cuidar dele muito bem. Porém, devemos cuidar muito bem também da alma e tudo aquilo que vamos levar deste mundo.

Ishvara Pranidhama – Entrega à Vida Divina

Esta é a mais elevada conduta que um ser pode alcançar nesta vida. Devemos buscar por nossa essência eterna no mundo eterno e prestar algum serviço conectado com este mundo. Neste preceito recebemos o convite a nos dedicar de corpo e alma a uma vida divina, a uma vida espiritual com a ajuda de um mestre ou professor iluminado que já conheça o caminho.

Sobre a vivência dos preceitos

Justamente seguindo todos os preceitos anteriores nos credenciamos a vivenciar este nível de felicidade eterna. Sem praticar sinceramente os princípios iniciais, ninguém pode alcançar os níveis mais avançados.
Aquele que não pratica estes níveis e acha que já os alcançou vive em ilusão. Esta pessoa iludida faz um show externo de pseudo espiritualidade pois ela não pratica o que ensina ou prega. Mas devagar se vai longe e humildade é necessário na busca pela elevação.
Desejo do fundo do meu coração que você consiga vivenciar todos estes preceitos, desta forma, alcançando o conteúdo de tudo, um néctar, uma vida feliz, cheia de alegrias, longe de frustrações. O praticante que dedica sua vida ao Mundo Divino reflete a Divindade que mora dentro dele.
Dessa forma, devemos buscar com toda força por nossa divindade interna e devemos destruir com intensidade nosso lado negativo. Todos temos dentro de nós o positivo e o negativo, dê mais ênfase ao seu lado positivo que o negativo diminui de forma natural.
Este é o significado da figura desta aula, Sri Shiva Nataraj, que destrói nossas limitações e ignorâncias – representados pelo bonequinho abaixo Dele. Ele dança destruindo nosso falso ego, nossas ilusões e amarras, assim, nos concedendo o entendimento necessário para nossa evolução.
Om Namah Shivaya – Eu me prosto em reverência a Sri Shiva Nataraj, aquele que destrói nossas ilusões nos concedendo sabedoria divina.
Quer conhecer mais sobre sabedoria espiritual e meditação? Acesse nosso canal cheio de luz no Youtube, Monja Bianca Toffani Tv.
Namastê!
Monja Bianca Toffani
*Caso você queira se inspirar neste texto e divulgá-lo de alguma maneira, sem problemas, mas por favor cite a fonte – citacão, texto ou vivência de Monja Bianca Toffani.